Rede Mídia de Comunicação | Rede Sem Fronteiras

Você está em: Início > Notícias > Eventos > Chico Batera recebe convidados na Sala Nelson Pereira dos Santos

Chico Batera recebe convidados na Sala Nelson Pereira dos Santos

Eventos por Alberto Araújo em 2019-11-18 23:28:21

Depois de participar da turnê "Caravanas" com Chico Buarque em 75 shows, no Brasil e em Portugal, o instrumentista Chico Batera volta a Niterói, retomando seu trabalho solo. Nesta quinta-fera, 21 de novembro, Batera se prepara para festejar o aniversário da cidade que o adotou há 30 anos, realizando um show em sua homenagem, na recém-inaugurada Sala Nelson Pereira dos Santos, no Centro Petrobras de Cinema.

No show, Batera faz um passeio por composições de grandes nomes da música de Niterói, com direito a homenagens a Arthur Maia, Silveirinha, Marcio Proença entre outros. O músico também presta reverência ao Le Petit Paris, lendário bar localizado bem ao lado do Cine Icaraí, em Niterói, onde esse carioca de Madureira, com apenas 17 anos de idade, começou a tocar Bossa Nova ao lado dos também niteroienses Sergio Mendes e Tião Neto. O trio, no início dos anos 1960, movimentava uma concorrida ponte musical, ligando o Le Petit Paris e o Beco das Garrafas.

Trazendo também no repertório composições próprias como "Quem Me Ensinou, Sabia", uma homenagem ao Mestre Marçal, e "Santeria", uma parceria com Paulo Cesar Pinheiro, Batera será acompanhado pelo seu trio formado pelo pianista Marcos Nimrichter e pelo baixista Jeff Lescowich, além dos convidados, o saxofonista Jorge Continentino, e o percussionista Felipe Tauil. Na etapa final da apresentação, cerca de 20 ritmistas e passistas mirins do projeto Semente, sob a batuta do professor Bebeto Sorriso, vão se juntar ao instrumentista. Para animar o baile, quatro casais de passistas mirins prometem fazer a plateia dançar.

Sobre Chico Batera

Nascido em 1943, filho de uma pianista, Chico Batera teve seu primeiro contato com a percussão na Império Serrano. Aos 17 anos tornou-se músico profissional, tocando nos shows de Carlos Machado, "O Rei da Noite", na então badalada boate Night and Day, na Cinelândia, e no famoso Beco das Garrafas, em Copacabana. Com o sucesso da música brasileira no Carnegie Hall, em Nova York, Chico foi para os Estados Unidos acompanhando Sérgio Mendes em missão cultural apoiada pelo Itamaraty. Ao fim da temporada, permaneceu no país morando numa comunidade hispânica, o que permitia o convívio com cubanos e porto-riquenhos.

A riquíssima troca de informações desse período, que lhe rendeu encontros com Tito Puente e Armando Perazza, despertou sua paixão por ritmos latinos. Embalado pela confluência singular entre jazz, música brasileira e latina, estudou na Berklee School of Music e teve aulas particulares com Joe Porcaro, além de participar de intercâmbios culturais no Los Angeles City College.

"Tive muita sorte de poder, desde muito garoto, ver em ação bateristas como Milton Banana, Dom Um Romão e Edson Machado. Foram três grandes escolas que me deram a base da bossa nova, samba e samba-jazz. Com apenas dois anos de instrumento, já tocava na boate mais chique do Rio e dava canja no Beco das Garrafas", relembra o artista.

Chico Batera se destacou pela riqueza e diversidade rítmicas e tocou com grandes maestros como Michel Legrand, Henry Mancini e Dave Grusin. Acompanhou artistas da importância de Tom Jobim, Frank Sinatra, Ella Fitzgerald e The Doors. Na década de 70, gravou com João Gilberto, no México. De volta ao Brasil, ministrou cursos de percussão na Pró-arte e no Centro Musical Antônio Adolfo.

Nas décadas de 70 e 80, foi o percussionista que mais gravou no país. Dentre os artistas que acompanhou, estão Elis Regina, Martinho da Vila, Gal Costa, Simone, Djavan, João Bosco e Fagner. Esteve presente em trabalhos instrumentais com Wagner Tiso, Vitor Biglione, Lee Ritenour e há mais de 30 anos acompanha Chico Buarque, tendo coproduzido o álbum de 1989, que leva o nome do compositor e inclui o grande sucesso "Vai Passar".

Sobre a Sala Nelson Pereira dos Santos:

O cineasta Nelson Pereira dos Santos – um dos maiores nomes da sétima arte do país e fundador do curso de graduação em cinema da UFF – dá nome a Sala Multiuso que foi inaugurada pela Prefeitura de Niterói, no último dia 30 de setembro, no Centro Petrobras de Cinema, localizado no bairro de São Domingos. Instalado na estrutura que se assemelha a um rolo de filme, projeto do gênio da arquitetura Oscar Niemeyer, o equipamento é o maior auditório público da cidade – com 491 lugares –, munido com o que há de mais moderno em tecnologia de som, luz e projeção audiovisual – um espaço multiuso para apresentações de música, teatro, dança e cinema, além de funcionar como centro de convenções.

SERVIÇO

Chico batera e Convidados
Data: 21 de novembro, quinta-feira
Horário: 20h
Capacidade: 491 lugares
Classificação indicativa: Livre
Ingressos: R$ 20,00 (inteira) | R$ 10,00 (meia)

Local: Sala Nelson Pereira dos Santos
Endereço: Avenida Visconde do Rio Branco, 880 – São Domingos - Niterói

CANAIS OFICIAIS DE VENDAS:
Online: 
www.bilheteriadigital.com 
Pontos de Venda: bilheteria da Sala Nelson Pereira dos Santos
Chocolates Brasil Cacau - Niterói - seg - sex 9h às 19h
R. da Conceição, 101 - Centro
  

Deixe seu comentário, ele é muito importante para nós

* Seus dados não serão exibidos a terceiros.

Publicidade

Veja também